Anarquistas ou Agilistas !?!

Peço a liberdade poética de me achar um anarquista, do bem, na moral, mas 100% anarquista. Este post é para ser um momento de descontração e bom humor, pois vou adotar o A anárquico como selo do meu blog … “Vamos viver a Anarquia, um pouquinho a cada dia!”. Já estou providenciando camisetas  🙂

Anarquismo (do grego ἀναρχος, anarkhos, que significa “sem governantes”) é uma filosofia política que engloba teorias, métodos e ações que objetivam a eliminação total de todas as formas de governo compulsório. De um modo geral, anarquistas são contra qualquer tipo de ordem hierárquica que não seja livremente aceita e, assim, preconizam os tipos de organizações libertárias baseadas na livre associação. Anarquia significa ausência de coerção e não a ausência de ordem.

Auto-organização pressupõe a retirada da organização de seu estado de equilíbrio dinâmico, aumentando a entropia geral do sistema, forçando em direção ao caos. No ponto ideal, no limite do caos, a auto-organização acontece e a organização se torna uma organização de aprendizado construtivo e coletivo.

Métodos ágeis preconizam gerenciamento de projetos baseados em times pequenos e auto-organizados, com forte visibilidade, adaptação e um processo de desenvolvimento interativo-incremental com foco na entrega do melhor valor ao negócio, no menor tempo possível. A transferência de alçada a cada membro da equipe, de forma que possam tomar as decisões necessárias, sem a necessidade de um gerente, é uma de suas principais característica.

“NoSummit!” – Nos meios anarquistas, de forma geral, rejeita-se a hipótese de que o governo ou o Estado sejam necessários ou mesmo inevitáveis para a sociedade humana. Os grupos humanos seriam naturalmente capazes de se auto-organizarem de forma igualitária e não-hierárquica, mediante os progressos originados pela educação libertária.

Sustentabilidade – Mutualismo, pois o Anarquismo crê que a solidariedade é a principal defesa dos indivíduos contra o poder coercitivo do Estado e do Capital, bem como acredita que o princípio da colaboração e solidariedade garantem uma vantagem a cada indivíduo e aos grupos que compõem uma sociedade.

Crescimento – Em síntese, o anarquismo é convencionado como sendo a emergência de um sentimento puro, sob o qual cada adepto deve desenvolver dentro de si mesmo o seu próprio instrumental intelectual para legitimá-lo e, mais do que isso, potencializá-lo abstracional e concretamente.

A aversão geral a “idéia” do que é Anarquismo, estimagtizando-o, deveu-se a um trabalho muito bem executado pelo estado, empresas e igreja, que no final do século XIX usaram todos os meios para instituir campanhas anti-anarquistas.

Para piorar, alguns partidos políticos e revolucionários de plantão, sem entender bulhufas do que estava sendo dito ou tempo para ler e entender, passaram a se dizer anarquistas libertários, quer socialistas ou individualistas, prato cheio, pois faziam o que queriam e “anarquizavam” a vida dos outros.

2 comentários sobre “Anarquistas ou Agilistas !?!

  1. Jorge,
    Parabéns pelo artigo. Apreciei demais a fundamentação teórica, que deve se refletir na aplicação do dia-a-dia.
    Cesar de Lucena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s