Doze sugestões para organização de eventos ágeis

A organização de eventos é uma oportunidade de exercitar dezenas de habilidades fundamentais a qualquer profissional, sensos de responsabilidade, negociação, liderança, coletivo, cadeia de valor, eliminação de desperdícios, escalabilidade, sustentabilidade, desapego e outros tantos.

Venho sugerindo e desafiando todos com quem me relaciono a ousar, a expôr-se mais, a ampliar seu networking, quer atraves da sua interação em comunidades de conhecimento, redes sociais, eventos, blogs, como especialmente na conexão entre iguais e mercado através da organização de eventos de interesse.

O que quero dizer com “eventos” ? Oportunidades de troca, como StartUp Dojos, UX Dojos, Coding Dojos, hot spots, participação em Grupos de Usuários, da comunidade TecnoTalk, palestrar sobre suas expertises próprias ou oportunizar a aqueles que admira e confia que trará valor para sí e a colegas e amigos.

Não entendo eventos como sendo algo cartesiano, vejo mais como compartilhamento de conhecimento ou de experiências de vida, eventos para apresentar ou debater tecnologia podem gerar insights tanto quanto palestras como a do grande Daniel Wildt, Domenico de Masi, Ricardo Semler, discutindo sonhos, perspectivas, carreiras, esporte, lazer, …

As 12 leis da organização de eventos ágeis:

1. Parceiros, um dos maiores ganhos em organizar eventos, é contar com a parceria de outras pessoas que compartilham os mesmos objetivos, mais (ou menos) experientes que voce, permitirá constantes brainstormings e trocas de know-how, todos ganham em experiência;

2. Seja Ágil, dê o exemplo, se voce prega agilidade, aproveite para praticar, faça um Business Model Canvas ou Lean Canvas do seu evento, tente escrever quem é o seu cliente, cadeia de valor, parceiros, receita, despesas, etc …;

3. O bom é inimigo do ótimo, faça valer o manifesto ágil, estabeleça metas claras com checkings intermediários, não faça estoque, antecipe a divulgação, mesmo que parcial, faça pré-inscrições e troque informações com estes primeiros interessados e valide seus pressupostos;

4. Personas, tente desenhar ou peça ajuda para fazê-lo, afinal, quais são os perfis do seu público-alvo, antecipe o entendimento de suas possiveis expectativas em um evento desta natureza – tipo de evento, preço, paradigmas e pragmatismo, etc;

5. Teoria das restrições, tente antecipar-se e modele as restrições impostas pelo seu público, locais disponível, palestrantes possíveis, porte do evento, etc, e a compatibilizações entre eles, não subestime o poder das suas restrições;

6. Inove, empreenda, revolucione, mas com racionalidade, aplique o conceito dos 5W e 2H nas suas idéias, não engesse, mas também evite atirar para todos os lados de forma aleatória;

7. Networking é um dos maiores ganhos em um evento, proporcione, valorize e instigue de forma organizada, favoreça momentos de debates em seus diferentes formatos, talvez micro-eventos auto-organizados pelos próprios participantes;

8. Aprendizado vicário, agrega dinâmicas com games, valorize palestras em que não se apresente só o que deu certo, mas os pontos de atenção e falhas, bem como os meios para contorná-las ou transformá-las em oportunidades;

9. Redes sociais, use-as, valorize seu networking, gere ondas de divulgação, faça promoções, prêmios, em especial as novas gerações são

muito afeitas a responder bem a desafios e boas oportunidades participativas ao invés de apenas reativas;

10. Comunicação é a nossa vida, designe alguém para garantir, mas instigue a todos que registrem em fotos, vídeos, depoimentos, valorizando os patrocinadores, o pós-evento em mídias convencionais, blogs, sites, redes sociais, etc é fundamental;

11. Não seja a estrela da festa, não tente fazer tudo sozinho para obter todos os créditos e holofotes, valorize os palestrantes e patrocinadores, evite falar só de voce, cada envolvido é importante e relevante para o sucesso deste e dos próximos eventos;

12. Não seja escravo do dinheiro, proporcione prazer e satisfação aos envolvidos, não tente criar múltiplas oportunidades de lucrar com serviços extras, por exemplo, proporcione e evite cobrar por uma conexão wireless e considere uma camiseta como uma peça de marketing, tente incluir estes ítens no custo de inscrição ou, melhor, triangule com um patrocinador.


Alguns posts relacionados:
Relação com as principais Modalidades de Eventos
1ª semana de lightningtalks e fishbowls no tecnopuc
Balanço do 1º Open Space TecnoTalk

Anúncios

2 Respostas para “Doze sugestões para organização de eventos ágeis

  1. Diria que o ponto 12 é o mais importante. Fazer eventos sempre buscando o menor custo possível. Quanto maior o custo, maior o risco e maior a necessidade de antecipar na organização do mesmo.

    Exemplo disto é organizar um Agile Brazil x organizar um Agile Day. 🙂

    O trabalho é grande nos dois, mas o ponto de querer entregar mais e portanto ser necessário mais recursos financeiros, exige que você se antecipe em questões de busca de patrocínio e outras questões do tipo.

    Acho que o principal é o “Keep it Simple”. E ainda, o princípio de Simplicidade do Manifesto Ágil. Simplicidade é a arte de maximizar o trabalho que não precisa ser feito. 🙂

  2. Pingback: Um bom Programa de Replicação pode surpreender você | Jorge Horácio "Kotick" Audy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s