Flow – Vale a pena ir além na Teoria do Fluxo

A cada aula da Profa Mirian Oliveira e da Profa Grace Becker saio com uma vontade irresistível de ler mais sobre um autor, uma teoria, um modelo. A última teoria que me atiçou foi a ‘Teoria do Fluxo‘, debatida em um seminário da disciplina de Gestão do Conhecimento, ‘Entrar em Estado de Fluxo’ é quando fazemos algo tão prazeroso ou instigante que consome toda nossa atenção, não percebemos o tempo passar, não percebemos o mundo a nossa volta 🙂

Patrick Kua da TW foi KeyNote do Agile Brazil 2013 em Brasília e dedicou um bom tempo falando do livro ‘Flow’ e da ‘Teoria do Fluxo’ (post da palestra), mas a forma como ele expôs me transpareceu apenas uma faceta, agora fui atrás e a Teoria do Fluxo embasa muito daquilo que acredito e tento praticar. Manter-se em ‘Estado de Fluxo’ é corrigir permanentemente o rumo, equilíbrio, evitar ficar na Zona de Conforto tanto quanto na turbulência constante da ansiedade:
fluxo

Sou famoso por facilmente entrar em ‘Estado de Fluxo’, sempre achei que fosse um traço meio autista, pois entro quando estou escrevendo, quando estou lendo, vendo TV, quando estou ensinando, em jogos, no escotismo … criada pelo Psicólogo Húngaro Mihaly Csikszentmihalyi (1999), acontece quando há um objetivo claro, aceito por nós, convergente com nossos valores ou crenças.

Hoffman & Novak em uma análise de comportamento de usuários na WEB identificaram como ‘Estado de Fluxo’ a experiência de tantas pessoas que iniciam a navegação e absolutamente não percebem o tempo e o seu entorno, típico quando alguém está jogando ou descobrindo novos conhecimentos … quando percebem parecem minutos, mas já passaram-se horas.

Segundo Csikszentmihalyi, durante este ‘transe casual’ experimentamos um sentimento de felicidade, momentos em que realizamos algo sem qualquer sentimento de esforço ou consumo, mesmo o cansaço passará a ser percebido após sairmos deste ‘Estado de Fluxo’.

Em seu livro ‘A descoberta do Fluxo’ de 1999, Csikszentmihalyi concluiu que a felicidade pode ser conquistada quando vivemos cada minuto de nossas vidas, conscientes de nossas restrições, aproveitando cada momento em seu contexto e plenitude. A felicidade então seria algo intrínseco e não extrínseco.
mihali

Segundo o autor da ‘Teoria do Fluxo’, as pessoas que se entregam, acreditam, confiam mais naquilo que fazem, tendem a entrar com mais freqüência em ‘Estado de Fluxo’ … Mas isso não quer dizer que estas pessoas são mais felizes e realizadas, apenas que elas se entregam mais a aquilo que faz. Ele vai além, pois esta entrega total tanto poderia indicar plenitude e felicidade naquilo que faz como uma fuga, uma forma de esquecer outras coisas.

O essencial nestas teorias que vem da psicologia é que precisamos conhecê-las e desvendá-las para que este conhecimento nos ajude a nos auto-conhecermos … ‘Sobre os Ombros de Gigantes’, lembram, pessoas geniais pensaram e criaram teorias geniais, é desperdício não considerá-las, nem que seja para dizer que não concorda com elas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s