Acredite, fazer de conta dá o dobro do trabalho e tem perna curta

Recebi um comentário que não tenho como deixar de refletir, pois a pessoa que comentou tocou em um ponto que é muito verdadeiro, falando de Agile e Dojos, ele disse que “O movimento de Seja Cool é muito cansativo”.  Concordo com ele e isso vale para PF e PJ, tentar ser qualquer coisa que não está alinhado com suas crenças e valores é penoso, é cansativo e é via de regra um grande desperdício – Enfim: “Parecer ser” dá mais trabalho que “ser”!

Siga suas crenças! Fazer de conta é cansativo, penoso e arriscado, a cada engôdo gera-se dentro de nós um pouco de raiva por tê-lo feito.

Em tecnologia nada é absoluto, sempre temos outras opções, em metodologias é igual e é certo que desenvolver soluções baseado em conceitos tradicionais ou ágeis podem trazer grandes benefícios. Tudo depende dos valores da organização e das pessoas, o pior é insistir em um método que conflita com seus valores, pois aos poucos vai nos exaurindo, nosso cérebro irá canalizar este sentimento inconscientemente para “outro” culpado que não nós mesmos e, com o tempo, gerará uma explosão, uma ruptura desnecessária e inesperada.

DIREITO DE EXPRESSÃO

Isto me fez pensar além, em tantos eventos, posts e debates, quem não curte Agile, não acredita ou não pratica, não precisa ficar brabo com quem acredita, comente, crie uma coluna ou blog e poste lá sua opinião, gere o debate, compartilhe seus argumentos. Um post ou coluna não é uma imposição, apenas é um canal que talvez não lhe interesse, interaja, debata, mas chega uma hora que o melhor é buscar aquilo que vibra na sua frequência. 

Todos nós podemos e devemos externar aquilo que acreditamos, argumentar o porque acha que uma coisa é melhor que outra, compartilhar experiências e aprendizado naquilo que acredita ser solução para problemas ou oportunidades. Nada mais legítimo, pois é assim que o conhecimento se dissemina, que as mudanças acontecem. Se há algo que você acredita ser bom, guardar apenas para si seria impedir que outros experimentem e curtam tanto quanto você.

Tem gente que curte praia, outros curtem serra, uns curtem exercício e esporte, outros querem mesmo é descansar e não fazer nada, uns querem ação e outros assistir a novela, essa linha vale para religião, esporte, política, … gosto e opções (se forem éticas) não se discute. Minha sogra cita o ditado “Se todos os pássaros gostassem de trigo, não teríamos o pão!”.

Quanto ao “Cool ser cansativo”, verdade, praticar qualquer coisa, quer Agile, PMI, CMMI, participar de Agile Games, Coding Dojos, Open Spaces, Comunidades de Prática, tudo pode ser uma curtição ou um fardo, é uma opção de cunho pessoal e intransferível. Agile não irá eliminar fábricas de software verticalizadas ou projetos baseados em planos e contratos de escopo fechados, curtir métodos e engenharia ágil, peer review, pair programming ou dojos não tem como ser imposto pois o efeito será inverso.

EVITE POLARIZAR

Polarizar é falta de espírito democrático e de convívio social, uma velha tradição Gaúcha de que ou é branco ou vermelho, não podendo existir outras cores disponíveis na palete – chimango ou maragato, grêmio ou inter, capitalista ou comunista, está tudo certo ou está tudo errado, … Ninguém merece ouvir “Ou está comigo ou está contra mim!”.

Temos que ver coisas diferentes, experimentar, buscar opiniões e contraditórios, quem me conhece sabe que fico chateado quando em uma conversa só rola concordâncias e elogios, normalmente essa atitude esconde um tanto de fazer de conta, pense nisso: 

Desconstruir, muitas vezes, é fazer pensar! Se uma idéia foi apresentada e você quer contribuir, questione, busque fragilidades. Qualquer um pode avacalhar ou elogiar, mas fazer boas perguntas desconcertantes você só pode esperar de quem realmente tem bala na agulha e quer ajudar.

Anúncios

5 Respostas para “Acredite, fazer de conta dá o dobro do trabalho e tem perna curta

  1. Democratico hein? Cade meu comentario?

    • Acho que entendi tua indignação democrática, o comentário que não estás encontrando é o do PicNic, mas ele está lá, só que tu comentou no lugar errado, em uma das fotos e não no post, então ninguém vai ver pois são raros os cliques em fotos, mais ainda comentários nelas … eu até respondi no mesmo lugar que tu comentou. Podes comentar novamente lá no post …
      [ ]

    • José Inácio, o teu comentário que não apareceu não foi aqui, comentastes lá no Baguete. Cara, o primeiro parágrafo eu elogio teu comentário e o restante é uma reflexão conceitual … não me refiro a ti, posso até apagar este post se achas isso, mas eu parto da tua colocação como uma verdade que acontece em PF e PJ … o restante é reflexão … não te conheço e teu comentário tinha uma linha, nem tenho como te criticar ou presumir. Desculpa tchê, lamento que tenhas entendido assim. Queres que eu exclua?

  2. José, Eu não faço mediação de comentários, ao fazer, eles entram … se não entrou é porque deu algum problema antes de entrar no WordPress … se fizer e for descabido eu mando um email dizendo que vou excluir. No teu caso José Inácio, o único comentário que recebi foi dizendo que o picnic estava lotado e esse aqui dizendo que sou democrático. Refaz o que tu acha que comentou porque não chegou a ser salvo no WordPress. Estou curioso!
    [ ]

  3. Pingback: Seu objetivo é o método ou o valor gerado por ele? | Jorge Horácio "Kotick" Audy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s