Imersão de um dia – Dojo com cara de Business Hackatona

Imagine um ou dois dias dedicado a uma sequência racional e lúdica de Agile Games baseados em um projeto futuro, um dia em que até 20 pessoas separadas em três equipes com variados papéis podem fazer uma imersão com dinâmicas de visão, mapping, planning, builds/dailys, review e retrospectiva.

Cada game intercalado com a possibilidade de auto-avaliações e feedbacks 360, com PO, SM, DEV e SQA, todos colaborando para identificação de pontos fortes e oportunidades de crescimento em um viés lastreado nos princípios ágeis e em carreira (CHAC – Conhecimento, Habilidades, Atitudes e aspectos Cognitivos).

Nada de teoria, aprender fazendo, imersão em um mesmo projeto, usando canvas, mocando, simulando cada etapa da fase de discovery e de delivery, proporcionando o debate e auto-aprendizado. Com um mínimo de teoria, o suficiente para rodar, com muita interação e momentos para debate e melhoria.

Gamification como meio e fundamentação, um clima descontraído e franco orientado ao aprendizado, colaboração e feedback. Um Dojo criado para que 18 colegas de diferentes papéis participassem intensamente em uma imersão que os levariam a seleção daqueles que participarão de um projeto pioneiro.

A seguir um resumo da sequencia de atividades, cumprindo uma agenda de oito horas, das 9:00 as 18:30, apenas usando técnicas ágeis, especialmente aquelas baseadas no ciclo de vida de um projeto SCRUM:

_ metodo scrum

  1. O fundo de cena é um projeto real, logo, após um quebra-gelo legal, importante um briefing apresentando o contexto, características, a necessidade, os clientes, objetivos, restrições e tudo o mais. Usando em tudo o conceito de timebox, com tempo mínimo e máximo para fazer acontecer e retroalimentando;
  2. De posse destas informações, o primeiro passo é entender o projeto e de que forma acopla-se ao negócio, logo, podemos realizar uma dinâmica de Business Model Canvas, mas bem poderia ter sido o Project Model Canvas ou o Lean Canvas. O importante é trabalhar bem a importância do entendimento pleno da estratégia;
  3. Se já conhecemos o negócio, o próximo passo é uma User Story Mapping, um debate entre todos os integrantes de cada equipe na construção de um mapa de todas as user stories, funcionalidades, requisitos, sonhos, super-poderes, … Uma dinâmica em que cada um apropria-se do projeto através da sua concepção tática, concluindo com o plano dos releases e sprints necessários;
  4. A seguir vem a construção iterativo-incremental do projeto, usando conceitos de mockagem em papel, cada equipe seguindo o seu mapping e planejamento para a primeira sprint, com as paredes fazendo o papel de ambientes de publicação e com o Kanban demonstrando o fluxo de status de cada tarefa. Cada um exercendo seu papel real – PO, SM, DEV e SQA;
  5. Seguindo o clima de games, encerrando jornadas e realizando as dailys, promovendo o exercício e sempre intercalando momentos adequados para feedbacks e aprendizado, auto-organizado em cada time. Todas as etapas exigiram muito planejamento e equilíbrio entre a lightning talk de apresentação, tempos, material, condução e aproveitamento;
  6. Review, timebox mais esquecida, último baluarte dos porta-vozes da verdade entre os usuários e equipe técnica. Um exercício da riqueza de oportunidades na construção de links, sinergia, empatia entre os principais players de um projeto. Alinhamento do road map, riscos, oportunidades, valor, velocidade e qualidade entre quem usará e quem construirá;
  7. Retrospectiva é fechamento, garantia de auto-conhecimento e melhoria contínua, entender o que deu certo ou nem tão certo assim, montar planos de ação. Somos gente e gente precisa se conhecer para gerar maior sinergia, entender o que e porque o outro pensa igual ou diferente. Dispor-se a olhar para soluções e futuro ao invés de ficar ruminando o presente e passado.

O maior diferencial deste Boshú foi o uso de um material único, o uso de dados de um projeto real de ponta a ponta, que exigiu a preparação de agile games ajustados às suas características. Não por acaso é o projeto que parte dessa galera irá iniciar em breve e terá a meta de fazê-lo ser um sucesso, um case como primeiro projeto e primeira equipe ágil … já passei por isso e é muito bom!

boshu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s