Cada projeto de adoção Agile é pura satisfação

É gratificante perceber a simbologia que assume um projeto pioneiro, uma equipe piloto adotando e trabalhando em SCRUM chama a atenção por aspectos básicos do manifesto. A auto-organização, o interesse e proximidade dos clientes, a percepção de que a comunicação e transparência fazem uma grande diferença para que o negócio valorize a energia dispendida na mudança e a apoie. Melhor ainda se for um projeto desafiador, a soma faz virar lenda!

Mas uma coisa é fundamental em tudo nesta vida, é ter-se pessoas dispostas a realmente experimentar, tentar de verdade colaborar e fazer história. Estou participando de um projeto que já ao fazermos a US Mapping já mostrou o quanto todos compraram a mudança. Um product backlog visível e vivo, na parede, um quadro kanban de sprint transparente e realista, aprendizado e crescimento visíveis a cada reunião … muito legal ver e fazer parte!

É um começo de caminhada, não é mágico, principalmente no tocante a imprevistos, tarefas aparentemente fáceis que mostram-se difíceis, uma tarefa grande não prevista e que põe em risco o prazo desejado, mas sempre é gratificante fazer parte deste processo … sempre! A cada novo projeto que me envolvo me sinto sempre entusiasmado com as reações das pessoas, pois sempre é novo, cada caso é um caso, sempre positivo, que venha o próximo!

Como diz James Shore em seu artigo sobre o modelo de fluência (maturidade) ágil, muitas empresas adotam Agile e se surpreendem com o fato de enfrentarem problemas e não conseguirem os retornos esperados … pois é, então use Agile no Agile, introduza de forma incremental, seja transparente e não minta, seja claro sobre a visão da empresa e os objetivos, a equipe trabalhará melhor, pois do contrário se sentirá enrolada e não perceberá ou aproveitará o que conquistou.

20140318_162414

O começo de tudo é internamente a equipe, esse é o primeiro passo, não tente mudar tudo, a cultura, a estratégia global, os valores organizacionais … deixe de ser pretencioso, gere antes um bom motivo para que estas mudanças entrem em pauta através de projetos pilotos de sucesso e que sejam exemplos. Quem não quer participar de algo assim, né? Uma oportunidade de experimentar, aprender coisas novas, trabalhar para tornar-se referência, ser exemplo. O modelo proposto por James Shore mostra isso, o MVP é o time … baby steps!

fluencia em agile - james shore e martin fowler

 

O mais importante é entender que projetos não são números, mas nomes, que um ambiente cool não fazem a diferença, um ambiente cool faz marketing, são as pessoas que fazem a diferença. \o/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s