Métodos Ágeis e a Teoria Sócio-Técnica

No início do século XX, a revolução industrial iniciada na Inglaterra espalhava-se pela Europa continental e EUA, ganhando força e avançando para novas e melhores tecnologias cada vez mais presentes nas indústrias e no dia-a-dia, deixando o passado baseado em mestres, artesões e ferramentas rudimentares para trás. Surgiam então máquinas, ferramentas e equipamentos cada vez melhores e mais produtivos, além da revolução da energia a vapor.

Em uma época ainda dominada pelo trabalho braçal e máquinas-ferramenta já começou-se a refletir sobre o uso adequado da tecnologia e o valor gerado por ela através do uso consciente e adequado pelas pessoas que as operam.

A partir da Teoria Sócio-Técnica passou-se a distinguir a existência de um sub-sistema social e outro sub-sistema técnico. Assim como na Structuration Theory (Teoria da Estruturação), não apenas é preciso entender a tecnologia, mas ainda mais a aceitação, entendimento e bom uso de sua implementação pelas pessoas, para que possamos gerar riqueza de fato.

Na Teoria Sócio-Técnica o sub-sistema técnico é composto por toda a estrutura tecnológica necessária ao processo produtivo e organizacional, enquanto o sub-sistema social são as pessoas e o apoio social existente para que o trabalho seja realizado. Apoio social pode ser entendido como as relações humanas necessárias e/ou existentes para que o trabalho seja feito com bons resultados.

Os autores Antônio L Soares, João J Ferreira e José M Mendonça do INESC, Universidade do Porto apresentaram o diagrama abaixo para um contexto fabril:
socio-tecnico

O sucesso organizacional esta baseado em aprendizados oriundos da primeira metade do século XX, o melhor trabalho e os melhores resultados advém do equilíbrio e interação melhor entre estes dois sub-sistemas. O estudo e desenvolvimento não só de um destes sub-sistemas, como do outro e da inter-relação entre ambos é a chave da eficácia organizacional.

Quer à luz da Teoria da Estruturação ou Sócio-Técnica, o sub-sistema técnico depende do sub-sistema social, um perde o sentido sem o outro. Assim como no manifesto e nos princípios ágeis, a interação humana e satisfação no trabalho não é um fim, é um meio para melhores resultados organizacionais. Um sub-sistema social desenvolvido, profissionais satisfeitos, que percebem seu próprio crescimento, tende a potencializar o sub-sistema técnico e seus resultados.

Nos métodos ágeis, o segredo não está em fazer plannings, dailys, reviews, retrospectivas e ter quadros cheios de postits … o segredo está nas pessoas, no entendimento, na colaboração e sustentabilidade, na satisfação do cliente ao mesmo tempo da satisfação do time, que fará mais se sentir-se realmente parte importante e ativa do processo e não mero executor.

Anúncios

Uma resposta para “Métodos Ágeis e a Teoria Sócio-Técnica

  1. Eu não conhecia estas teorias (Estruturação ou Sócio-Técnica). Elas realmente fazem sentido, pela consideração ao lado humano, parte vital dos processos, mesmo os estritamente técnicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s