Todo o potencial do Agile SubWay Map

Qualquer viajante no mundo sabe da importância de termos um bom mapa de metrô na mão quando visitamos uma metrópole, quer Buenos Ayres ou Paris, a partir das estações e linhas do metrô é possível planejar com facilidade e sucesso todos os movimentos. Acontece o mesmo no trabalho, quais as tecnologias, métodos e técnicas que temos a nossa disposição, qual o horizonte, sonhos.

Logo abaixo temos um dos diagramas mais conhecidos e representativos do conceito de granularidade ágil, desde a visão e estratégia, release, iterações de poucas semanas (eu uso 2 semanas), daily até a construção usando boas práticas do XP para engenharia de software. Além disto, demonstra valores e métricas.

389px-Agile_Software_Development_methodology_svg

Mas este ou qualquer outro modelo diagramático de princípios, modelos e técnicas dificultam uma abordagem utilitarista, uma em que podemos utilizá-lo como um mapa de boas práticas a ser utilizado, limpo ou agregado em retrospectivas, comunidades de prática e comitês. Para isto precisamos outra abordagem visual mais interessante e com potencial para evoluir ainda mais.

Eu sempre usei diagramas modificados do SCRUM para este fim, como um mapa de necessidades, oportunidades e sonhos, explicitando técnicas desejadas em cada momento, papel, timeboxe, artefato e regras. A proposta é simples, reproduza um diagrama SCRUM ampliado em escala maior possível, estabeleça o debate sobre o uso iniciante, pleno ou ninja e estabeleça um canvas ou dashboard para registro de planos de ação e evolução de cada equipes participante.

encarte-SCRUM-360

Tenho postado muito sobre comunidades de prática (CoP) como instrumento de gestão de conhecimento em meio a processos de aculturação ou de melhoria contínua, como por exemplo um mapa de melhores práticas e técnicas a ser utilizado por uma CoP de Scrum Masters, PO, QA’s ou desenvolvedores de forma a visualizar-se o status atual de cada equipe, disseminação de conhecimento e planos de ação para os próximos passos.

Até aqui sempre funcionou muito bem, mas recentemente ouvi falar destes diagramas com a galera do SERPRO e não me aquietei até buscar fontes e artigos relacionados. Parafraseando Lavoisier, nada se cria e nada se perde na TI, apenas transformamos a fim de acoplá-las a nossas organizações. Que tal um conceito de mapa mental na forma de um mapa de estações de metrô? Com métodos e boas práticas, indicando aquilo que é mínimo, evolutivo até o estado da arte.

AgileSubwayMap (1)

Na internet há diferentes modelos, como o acima e abaixo apresentados em seu formato original, que empresas já vem se espelhando para montar programas e linhas esperadas de evolução. Cada time e integrante se inspirando neles para analisar seu status e evolução em uma perspectiva Kaizen, auto-organizada. Seria fácil entre pares ali pactuar e visualizar o que é básico, intermediário e avançado, o que é mínimo, necessário e desejável.agile-tribes-subway-map-1-638

Já imagino uma CoP de analistas de testes, QA’s e testers mapeando o que é commodity, o que é meta e o que é sonho, permitindo um auto-diagnóstico e identificação de gargalos e experimentações que estão dando mais ou menos certo entre as diferentes equipes da organização.

Reitero e novamente colo a seguir o diagrama do modelo SECI de Takeuchi e Nonaka, aproveitando para trazer o conceito de exploitation e exploration, ambos essenciais para entender e instanciar o conceito Kaizen de melhoria contínua, não só de uma equipe ou outra de forma isoladas, mas em uma espiral contínua de experiências, validações de hipóteses, acoplamento e rollout.

_ modelo SECI

 

Experimente, para aprender mais sobre CoP’s, experimente participar de algumas e aprender dinâmicas e técnicas de GC com elas, como nos GU’s da SUCESU ou na CoP TecnoTalks … se o fizer, vamos nos encontrar por lá!

Ninguém é uma ilha, equipes ágeis menos ainda, equipes-ilhas jamais serão ágeis, porque não entenderam que interação limitada a seus colegas de equipe não lhes dará oportunidades de aprendizado vicário, de compartilhamento, de orgulho de fazer parte de algo muito maior que o seu quadro de tarefas  \o/

http://agile-e-cop-como-queijo-e-goiabada
http://seci-papeis-do-scrum-e-grupos-de-pratica
http://vale-a-pena-entender-o-exploitation-e-exploration
http://agile-e-agente-de-inovacao-e-empreendedorismo-colaborativo
http://fechando-o-cerco-g-competencias-g-conhecimento-e-agile

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s