Cuidado, você realmente prefere a pílula azul ou a vermelha?

Vejo palestrantes falarem de um framework e se isentarem de citar outros, como se não existissem … mais que isso, como se não fossem todos dependentes uns dos outros. Vejo profissionais palestrando sobre algo que acabaram de aprender, sendo categóricos sobre a solução para o que os outros procuram, repetindo o que o manual que leram como sendo uma verdade absoluta.

Eu fujo de introduções que afirmam ter a solução para os meus problemas, sério, palavra de escoteiro, que seja um artigo, um post, uma palestra, fujo dos messias como o diabo foge da cruz. Não dá para confiar em nada que esteja escrito ou falado a partir de alguém ou alguma coisa que começa dizendo o óbvio, que a vida é complicada, mas que ele tem a solução para os meus problemas.

Funciona porque a maioria procura respostas fáceis de um método mágico que resolva seus problemas, mas o desafio é fazer bons profissionais conseguirem ver por trás e além do método que está sendo discutido naquele momento, é falar de Agile e PMBOK, Lean StartUp e XP, SCRUM e Business Model Generation, UX e Design Thinking, gamestorming e gamefication, GC e suas instancias, …

Pior que isso é muito desconsiderarem o arcabouço teórico que silenciosamente sustenta todos eles, oriundos da psicologia, sociologia, ciências sociais. Teoria da Agência, Institucional, Cynefin, Tuckman, Yerkes-Dodson, Dissonância, Teoria das Restrições,  Aprendizado Observacional, … é subir nos ombros de gigantes do pensamento humano para ver a o todo e tentar ver mais longe o horizonte.

O que a maioria quer é algo mágico, fácil e simples, com resultados instantâneos, que não lhes consuma muito tempo e voltem para o conforto de suas mesas, mas gerando resultados muito melhores, mais rápidos e baratos. Nada terá efeito de forma sustentável sem base e esforço, trabalho duro, alguns acham que uma nova ferramenta ou palestras resolve, mas a solução é cultura, gente e tempo.

Conscientemente queremos mudar, inconscientemente resistimos à mudança, é irracional, mas lá bem no fundo preferimos algo conhecido e ruim a ter que aprender algo novo e ter que sair da zona de conforto. Mudança e cultura não se compra em drágeas na farmácia, exige resiliência, crença, dedicação, vontade!

Reducionismo

As teorias reducionistas oriundas da filosofia são formas de assumir que frente a problemas complexos é mais seguro entender suas partes para explicar o todo, pois é intrincado demais para ser estudado e explicado monoliticamente. A solução é decompor, estudar suas partes, entender, para de posse deste conhecimento poder analisar o conjunto e explicar sistêmicamente o todo.

Mas reducionismo não é simplificação, não é tentar encontrar uma resposta definitiva ou uma explicação do todo através da explicação de apenas uma de suas partes. Após explicar cada parte é preciso construir uma visão holística e começar uma longa jornada pela práxis de vários métodos e modelos que aos poucos gerarão uma solução adequada.

Nenhum método jamais resolverá todos os nossos problemas, nenhuma teoria é a resposta a todas as nossas inquietações. Em cada curso, evento e fórum é nítido o modelo mental dominante na busca por uma solução fácil, única, derradeira, um método ou framework mágico, com o sonho de ter um roteiro a ser seguido.

Cuidado com os gurus de laboratório, atenção com quem tem 5 certificações e tem receitas decoradas, mas não vivem, alguns nunca vivenciaram nada daquilo, são fáceis de reconhecer, leia o manual, faça perguntas, se as respostas forem iguaizinhas ao que esta escrito … cuidado, a vida não é tão fácil ou quadradinha como está lá escrito, pelo contrário, na realidade a teoria é outra, se adapta!

Se alguém tem respostas fáceis e simplistas para problemas que envolvem comunicação entre seres humanos, que exigem boa vontade e disposição para convergência e construção colaborativa … fuja, ele é um agente da matrix, a realidade é muito mais complexa e difícil que isso, porque nela tem pessoas de verdade, e nada mais complexo que pessoas reais.

E aí, você prefere a pílula azul ou a vermelha, a ficção fácil ou a realidade?

morpheus_neo2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s