Arquivo da categoria: Eventos

26/04 – TTalks UX Dojo | Relato

O TecnoTalks UX Dojo do dia 26/04 na sala 204 do prédio 99A teve em torno de 30 pessoas presentes e usou como desafio o aplicativo Serviço Legal, que motivou uma hora de debate e proposição visual de melhorias através de pitchs e P&R.

No início tivemos algumas lightning talks e após o UX Dojo, através dos pitchs por equipe tivemos como resultado dezenas de insights, muita energia, provocações, interação, ensinos e aprendizagens … como deve ser qualquer dinâmica de Dojo.

Dá uma olhada na apresentação do aplicativo, no desafio e nos quatro pitchs:

Início do UX Dojo, apresentação das personas, estabelecimento dos grupos:

Pitch Equipe #1

Pitch Equipe #2

Pitch Equipe #3

Pitch Equipe #4

 

Um bom Programa de Replicação pode surpreender você

Muitas empresas possuem um orçamento mínimo para eventos simplesmente porque não percebem ganhos reais no curto prazo. Usualmente temos três opções, podemos ficar reclamando, podemos nos acomodar ou então tentar juntar a galera e montar em conjunto uma proposta de participação com alto valor agregado à organização e a todos os envolvidos.

Eu defendo e implemento em empresas um programa que chamo de PROGRAMA DE REPLICAÇÃO. A pior coisa que pode acontecer é uma empresa mandar profissionais a eventos e o máximo que recebe em troca é um “estava muito bom!”. É obrigação moral do profissional e da empresa gerarem o máximo de valor a cada investimento em eventos, atingido somente se compartilhado entre todos.

1°) Planejamento é dinheiro

Muitas empresas não marcam presença nem em grandes ou mesmo pequenos eventos porque não se planejam, deixam tudo para a última hora, perdem as inscrições Early Birds, pagam taxas full de passagens e de hotel.

No início de cada semestre reúna a galera, mapeie os eventos possíveis, discutam quais os que agregam maior valor e porque, qual o custo e logística. Também é preciso ter um plano de participação, quem vai em qual evento e porque.

Lembre de incluir custo de viagem conforme localização, avião, ônibus, material, refeições, translados. Não seja simplista, faça um bom brainstorming, antecipar-se é igual a reduzir custos e é a diferença entre ir ou não ir.

Lembre de instigar na galera um bom Agile Subway Map, um bom mapa de competências, porque cada evento pode agregar de forma equilibrada no hoje e amanhã da empresa, equipes e profissionais … se todos tiverem um bom plano de carreira, de time e de competências essenciais da organização … todos ganham!

2°) Participe de verdade

Primeiro pense se você ou colegas possuem o que compartilhar em uma talk, lightning talk ou workshop, porque compartilhar é uma forma de aprender ainda mais e gera muita visibilidade para a empresa e para o palestrante.

Segundo, evite ir, asistir e voltar apenas, exija de você fazer o máximo de registros, fotos, anotações, pegue material e brindes, registre em vídeos. É inadmissível, inaceitável um profissional ir a um evento e voltar de mãos abanando.

3°) Replique o melhor

Comprometa-se com seus colegas e empresa, de forma que ao retornar possa realizar uma ou mais palestra relatando tudo o que de legal vistes por lá. Compartilhe tudo, desde networking, técnicas, bibliografia, agile games e tudo o mais … faça com quem não foi poder se sentir como se tivesse ido 🙂

Algumas empresas já praticam estes programas, porque se houver este acordo o custo x benefício de mandar profissionais é extremamente positivo. Os ganhos de programas desta natureza é benéfico para todos e garante crescimento e insights valorosos a todos e não só a quem foi, que muitas vezes gerava puro desperdício.

4°) Atrair, desenvolver e reter

As empresas criativas, inovadoras, ágeis, não só participam ativamente e geram muito valor em cada participação, como organizam e apoiam eventos. O custo destas iniciativas atraem a atenção de novos talentos, incentivam o desenvolvimento da sua galera e retém bons profissionais.

Curto muito aquela brincadeira em que um líder fala para outro: “Mas se nós enviarmos a galera para eventos e eles decidirem IR embora?”, enquanto o outro responde: “Mas se não mandarmos e não incentivarmos o crescimento, e eles decidirem NÃO ir embora?”.

O Deli Matsuo da Google e hoje da Appus disse uma coisa muito legal em uma palestra em 2012, mais ou menos assim – “Não queremos pessoas que queiram apenas se aposentar onde estão, queremos pessoas com sonhos e empenho em ir além, isso é um problema bom, porque enquanto estiverem ali farão muito além do esperado e se um dia crescerem tanto, é um problema bom, porque eles terão revolucionado onde estavam e mesmo se o perdermos para o mercado, deixará um legado de inovação, em fazer a diferença!”

eventos-2017

Dá uma olhada na minha página de eventos, tudo que fico sabendo vai pra lá, alguns eu organizo, como TTalks, outros ajudo a disseminar como os GU’s da SUCESU, vários deles eu submeto e participo e outros tantos eu curto. Pena, mas não dá para ir em todos – https://jorgekotickaudy.wordpress.com/agenda/

Fiz um post em 2012 sobre 12 princípios para começar a organizar pequenos eventos ágeis – https://jorgekotickaudy.wordpress.com/2012/11/01/doze-sugestoes-para-organizacao-de-eventos-ageis/

Opinião: A maioria das empresas e profissionais alimentam dia-a-dia a sua própria Alegoria da Caverna. Platão filosofou que não interagir com o “mundo exterior” nos faz ter um entendimento reduzido e míope do mundo, de quem somos e o que poderíamos ser. Investir na interação em GU’s e CoP’s, eventos e comunidades é a real execução, é Kaizen, é Gemba, porque senão é fácil dizer que somos bons em algo, mesmo não sendo nem “sombra” do que poderíamos ser …

14/06/17 – 1° Scrum Day Brasil, pela Scrum.org

Dá uma navegada no site da SCRUM.ORG e na página do Scrum Day 2017, porque será um momento histórico, primeiro grande evento organizado pela Scrum.Org no Brasil, em grande estilo … dedicado ao método ágil mais utilizado no mundo.

Um grande time de especialistas certificados pela Scrum.Org, muitos nomes que você com certeza conhece e acompanha em seus posts pelas redes. O valor é absolutamente irrisório, early birds a R$200 até o dia 14/06 e depois R$280.

Para quem é de SP não dá para perder, para quem não é temos quase dois meses para ver passagens acessíveis a todos nos sites de viagem, se sua empresa adquirir hoje vai gastar em ida e volta (POA-SP) e inscrição exatos R$800,00:

Serão palestras, relatos de casos, workshops e open spaces variados relacionados diretamente com a prática da metodologia ou do Scrum em escala, além de treinamentos oficiais com referências mundiais da própria Scrum Org.

Não tenho palavras em parear com um timaço de especialistas que admiro e considero meus gurus no primeiro grande evento da Scrum Org no Brasil. Será no Prodigy Grand Hotel & Suits Berrini em SP, organizado pela Scrum Org e pela Concrete Solutions – https://www.scrumday.com.br/

Vou aplicar o SCRUM Game criado por mim para os treinamentos da DBServer, batizado de Banco Intergaláctico. Uma hora e meia para exercitar papéis, timeboxes, artefatos e regras para um cliente tri-especial, que após seu último empreendimento resolveu sair do lado negro e regenerar-se em um negócio de muito potencial em fase de crescimento.

Aos agilistas da ponte SP – RJ, com certeza nos vemos por lá no dia 14/06, para os gaúchos e outros estados a inscrição hoje é R$200, mais passagem ida e volta adquirida agora disponível a R$600 … mas não fica procrastinando, fala com teu chefe, apresenta um plano de replicação que não tem como não dar certo.  \o/

 

Agile Trends 2017 – Maior play test do Desafio ToolBox 360°

Em uma das salas do Agile Trends 2017 no Centro de Convenções Rebouças em SP rolou o maior Play Test do Desafio Toolbox 360° até agora, 30 pessoas estavam e participaram de 5 equipes de jogo. Impossível não citar o trabalho e esforço da minha esposa, a Marinês, que editou o tabuleiro e me ajudou com a gráfica e da minha filha, ilustradora, graduanda em cinema PUCRS, que ilustrou as cartas.

Contei e agradeço de coração a parceria e ajuda como monitores do Totti, Lili e Stefania, do Severo do Sicredi e do Thiago da SoftPlan. Fomos todos uma hora antes para a sala de guarda-volumes e no chão de carpete fiz um rápido treinamento no jogo e estratégia para esta edição. Sem eles não teria sido tão fluido e efetivo em seu valor e resultados para a galera participante.

Tive a oportunidade de uma galera pilhada, que curtiu e levou para suas empresas um kit por R$50 com tabuleiro, baralho, dado e fichas, devidamente embalados em uma pasta com fechamento … no compromisso de me dar retorno sobre uso e sugestões. O valor é inferior ao custo total de sua confecção e composição, mas para mim gera a expectativa de dezenas de aplicações e feedbacks.

Agradecimento especial ao Dairton, que me proporcionou uma agenda adicional, extra a grade do Trends, que exigiu logística e energia para a configuração da sala, que não possui mesas e possibilitou a realização do Play Test  \o/

Amanhã tem mais e na volta a POA tem muito mais, pois estou no compromisso de fazer um Play Test em POA também, muitos companheiros de viagem, TTalkers e amigos curtiram a ideia e querem o jogo para suas equipes, empresas.

 

Vídeo sobre liderança ágil no Conexão KingHost OnLine deste ano

Aqui está a minha palestra sobre liderança ágil no Conexão Kinghost Online deste ano de 2017/1, mas não é só ela, no canal de vídeos do evento estão todas as palestras, vale a pena assistir, tem muito bons conteúdos – Canal Youtube

Marcelo Manuel Quádrio Raposo
51:26 – performance do banco em dia de desenvolvimento
Felipe Olivaes
57:18 – KingHost: Infraestrutura por trás do seu site
Felipe Sayão
37:38 – Utilizando Docker em Ambiente de Produção
Jorge Audy
47:28 – Liderança Ágil
José Vahl
49:10 – Os mandamentos da APIs como estratégia
Livia Lampert
38:05 – OKRs: Desenvolvimento orientado a resultados
Bruno Cambraia e Eduardo Gouvêa
47:20 – Desenvolvendo com Design Thinking
Ari Stopassola Junior e Fernando Silva
50:04 – Painel Modern PHP
Patrícia Sperk
29:52 – SEO para Dessenvolvedores
Bruno Pazzim
34:30 – Minha Experiência com o Serenata
André Brasil
35:14 – WordPress Além do Blog
Daniel Archer
34:13 – Framework e Microframeworks
Caren Cazorla
36:41 – 5 ideias para uma carreira realizadora em TI

Daniel Archer
22:38 – Painel: Segurança em WordPress
Desiree Santos
22:38 – Internet das coisas

 

Spoiler dos meus ppt’s do Agile Trends 2017

Serão duas sessões, a primeira é um jogo que será apresentado e jogado fora da grade do evento, no final do primeiro dia em uma das salas do Centro de Convenções cedida pela organização, a segunda é uma apresentação formal de um artefato que venho usando, chamado Scrum Setup Canvas.

Se você vai ao Agile Trends SP no dia 12/04, não esquece de passar no stand da DBServer e te inscrever para a apresentação e mão-na-massa do Desafio ToolBox que vai rolar logo após o término da grade oficial.

Se estiver por lá no dia 13/04 pela manhã, não perca o bloco comigo e com o Paulo Caroli … sim, não dá para pedir mais nada, o meu bloco ano passado foi com o Vitor Massari, este ano será com o grande Paulo Caroli.

12/04 as 18:10 – Desafio ToolBox 360°

Nesta quarta-feira, logo após as palestras do primeiro dia do Agile Trends 2017, as 18:10 no Centro de Convenções Rebouças, vai rolar a primeira edição aberta do Desafio ToolBox 360°. O jogo está evoluindo e ainda vai evoluir muito, mas após os primeiros Play Tests já ajustei o suficiente para ter a certeza de que agrega valor, provocações construtivas e passa um recado bem bacana.

O jogo é ao mesmo tempo colaborativo no atendimento de cenários reais e competitivo, posto que ao final temos um vencedor. Mas é preciso muita transparência, inspeção e adaptação para montar a melhor solução no somatório de forças de todos.

O jogo de início pode parecer complexo, mas para quem já jogou uma rodada é muito simples e divertido, ele possui um tabuleiro, cartas de cenário a serem atendidos, baralho com mais de 70 técnicas e boas práticas, além de um dado. Para o Agile Trends 2017 vou rodar com algumas simplificações, o jogo foi criado para ser jogado em empresas, fomentando sua capacidade absortiva.

A facilitação contará com um passo-a-passo em powerpoint e impresso para cada equipe, que contarão com um kit contendo o tabuleiro, fichas e baralhos. É para ser acima de tudo um momento de provocação quanto a conhecimento e domínio de técnicas oriundas de metodologias ágeis, design thinking, management 3.0, além de algumas bem tradicionais e ainda muito utilizadas.


Estou ao mesmo tempo pilhado e angustiado para que chegue de uma vez, já rodei vários play tests, com amigos, com Tecnotalkers, até com alunos na FACIN, o início sempre é um tanto aflitivo, mas conforme a galera vai jogando e entendendo é muito legal, quer profissionais ou alunos o feedback final sempre é muito bom.

Mas no tocante a ser um tanto complexo de início, não abri mão até aqui, pois é um jogo que nos induz a jogar três rodadas pelo menos, um tempo de mais ou menos uma hora. Para isso, são dois fluxos, um usando o baralho de Toolbox para atender um cenário e outro resultante do primeiro para mover sua ficha pelo perímetro do tabuleiro … é 100% colaborativo, mas alguém sairá vencedor.

13/04 as 10:50 – Trilha Comunidade – SSC

Finalmente vou apresentar para a comunidade ágil o artefato que batizei de Scrum Setup Canvas, criado para materializar e expôr acordos e combinações coletivas, quer metodológicas ou técnicas antes de uma inception ou planejamento. Muitas equipes deixam questões importantes como acordar boas práticas, frameworks, DoR, DoD, etc, para o acaso ou fragmentado entre diferentes pessoas e gavetas.

Assim como o jogo, este artefato ainda não parou de evoluir, a cada tanto mexo em algo de suas colunas e linhas, posto que a experimentação vai mostrando os caminhos. Mas está na hora de por a prova se ele é útil para muitas outras equipes e Agile Coachs, sendo para muitos já de conhecimento através aqui do Blog.

O formato final do Scrum Setup Canvas está como colado a seguir e os thumbs da apresentação em ppt está logo na sequência. Prometo que darei o máximo de detalhes dos meus 25 minutos de Trend Talk e interação com a galera logo após o evento encerrar, talvez o faça a caminho do aeroporto ou logo que chegar em POA.

Não garanto se é um Canvas a ser deixado a vista ou utilizado como aquecimento e depois defenestrado, caberá a empresas e equipes definirem, talvez alterar seus campos, mas tenho profunda convicção de que é útil, posto que por enquanto não há uma alternativa equivalente.

Vou postar muito mais detalhes do jogo e deste Canvas assim que passe o Agile Trends, neste mesmo batcanal … é o tempo de ir a SP e voltar rapidinho  \o/

Evento sobre Coaching Criativo de 22/03/17

O evento do dia 22/03 foi uma montanha russa, eu, um cara de TI, fez a abertura falando de nossa realidade em equipes ágeis, do desafio de estabelecer a alta performance, da necessidade de buscar fundamentos essenciais em modelos da psicologia, como faço com Karasek, Tuckman, Bandura, Kohl e tantos outros.

Na passagem do bastão para a estrela da noite, a psicóloga e arte-terapeuta da Centrarte, Gislene Guimarães, a parada ficou séria, ela trouxe uma introdução embasada em Freud e Jung, um abstract de nossa formação emocional desde o útero materno, nascimento e fases … para então fazer uma dinâmica de grupo sensacional baseada nos quatro elementos – água, fogo, terra e ar …

No auditório do Global no TecnoPUC, muitos dos meus gurus e muitos TTalkers, as meninas da BPW, consultoras de carreiras e colegas DBServantes em meio a 110 pessoas presentes, vieram para saber qual é a parada do Coaching Criativo. Eu ainda fiquei com dúvidas. Eu sou de TI, então já pedi para a Gislene uma lista com bullets e tópicos, se possível com ilustrações 🙂

Ahhh, estou de Mário Bros porque o mote é ToolBox e o Mário como bom encanador, tem martelo, chave de fenda, chave inglesa, serrote, etc. O profissional do século XXI precisa buscar o equilíbrio em amplitude de conhecimento e profundidade, quando falamos do profissional T Shaped ou Pi Shaped, falamos de profissionais com uma boa caixa de ferramentas, utilizando diferentes técnicas e dinâmicas conforme contexto.

Coach é o profissional que exerce o coaching, ferramenta de desenvolvimento pessoal e profissional. No início do século XIX o termo Coach era usado na Universidade de Oxford como gíria de “tutor particular”, aquele que “conduz”. Sendo assim, o termo coaching refere-se ao processo, Coach àquele que conduz, e o Coachee à pessoa conduzida na direção do objetivo que deseja alcançar.

Segundo o dicionário, criatividade é um substantivo feminino, qualidade ou característica de quem ou do que é criativo; Relaciona-se a inventividade, inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar em qualquer campo. A proposta da Gislene é lançar mão de dinâmicas de grupo e elementos que façam as pessoas se conhecerem melhor através de dinâmicas de grupo e técnicas oriundas da arte-terapia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Coachig: “O processo de Coaching é, essencialmente uma assessoria focada na geração de motivação pessoal e profissional, que tem como objetivo potencializar o nível de resultados positivos de pessoa, grupo ou empresa.”

As empresas já investem em processos de Coaching para seus executivos a décadas, mas nos últimos anos intensificou-se um investimento pessoal em em coaching profissional, life coaching, coaching individual e em grupo, coaching Teen, etc. A associação Brasileira de Coaching e outras organizações e iniciativas com a de Coaching Criativo da Centrarte oferecem de formação de coach a coaching.

O objetivo primordial é auto-conhecimento, planejar a mudança e realizá-la, trabalhando crenças limitantes, potencializando forças e mitigando fraquezas. Na foto abaixo tínhamos um grande número de coachs, com formação específica, muitos facilitadores, Agile Coachs, também consultores de RH e pessoas que curtem conhecer técnicas que possam ajudá-las a atingir seus sonhos.

“Não seja empurrado por seus problemas, prefira correr atras de seus sonhos!”

O mundo está em permanente movimento, tem sempre “alguém” mexendo no seu queijo, você pode até não mudar, não se adaptar, mas é importante se conhecer o suficiente para saber se você é o Hem, Haw, Sniff ou Scurry e estar ciente do que isso significa, estar atento. Tem gente que sente o cheiro da mudança porvir, tem gente que adapta-se quando percebe que a mudança começou, muitos só mudam sob pressão após todos os outros já terem mudado e há quem ache que o fato de o mundo mudar, do queijo acabar, ele não é obrigado a mudar!

O primeiro passo é auto-conhecimento, para então partir para a ação. Quem você é entre os personagens do Quem Mexeu No Meu Queijo? É um dos ágeis ratinhos ou um dos homenzinhos – Hem, Haw, Sniff ou Scurry?