Arquivo da categoria: Eventos

Savana Scrum – uma tira sobre brainstorming e fishbowl

Minha filha é ilustradora e faz o curso de cinema, propus a ela criar personagens para algumas tirinhas sobre técnicas e boas práticas ágeis. Assim, com o que ela sabe sobre agilidade em participações de alguns eventos meus e de conversar comigo ela criou o SAVANA SCRUM.

Serão personagens com personalidade e que aos poucos serão apresentados por ela, tem Scrum Master, Product Owner, tem equipe, cliente, devops e toda a galera, o primeiro eu pedi para ela ilustrar ao mesmo tempo um debate com votação dos tópicos mais relevantes, o uso de quadro kanban para fluxo e debate em fishbowl.

Sempre que ela tiver um tempinho livre na Wacom, entre tarefas e estudos acadêmicos, lazer e ilustrações como o meu livro de jogos e agora um livro de histórias infantis para uma prima da Marinês, radicada em Salvador.

Após os vários grupos fazerem seu brainstorming e criarem os agrupamento de temas escolhidos, os mais lembrados ficam no topo do quadro kanban que será usado para nortear o debate, que será em formato fishbowl.

A técnica de debate em grandes grupos se utiliza de cinco cadeiras, sempre quatro ocupadas e uma disponível, assim que iniciado, sempre que alguém da platéia sentar na cadeira livre, um dos ocupantes das outras quatro que se sentir menos participativo naquele momento levanta-se e libera a sua cadeira para o próximo.

O uso das cadeiras e participação em fishbowl é um ótimo exercício de auto-organização, cabe ao facilitador apoiar os debatedores no fluxo dos temas combinados, chamar a atenção para quando o debate esfria ou esquenta demais, a troca de temas e oportunidades que surgem em prol de valor em comum acordo.

Se você curtiu, comenta aqui, porque eu quero muito que a Luisinha se pilhe a fazer muitas destas tirinhas, mas preciso mostrar para ela que tem mais gente que curte. Se quiser compartilhar, curtir, mas o que tem mais valor é um comentário de incentivo … vou mostrar cada comentário para ela, essa trip vai ser muito legal!

Conexão KingHost 2017

Dias 04 e 05 de Abril vai rolar mais um Conexão Kinghost Online, um evento gratuito para quem curte tecnologia – https://www.conexaokinghost.com.br/

ckho2017

O tema deste ano é “Futuro em Desenvolvimento!” e a organização prima por um mix eclético e complementar para falar tanto de temas atuais quanto cenários. A seguir uma grade ainda sujeita a ajustes, mas que dá o tom e profundidade do evento:

cko

Fica ligado vivente, porque o ano de 2017 está bombando, entre Janeiro e Fevereiro já tivemos excelentes eventos, entre eles 5 TecnoTalks cobre carreira, coaching, meninas na TI, papel de Scrum Master e papel de Product Owner. Até o dia do Conexão ainda teremos vários (link de tudo que já curti para 2017):

01 a 03/03/17 – Seminário Desenv. Acadêmico
06 a 10/03/17 – SMCT – Semana da Mulher na Tecnologia
08/03/17 – Design Meeting | Expo Transamérica
09 e 10/03/17 – 4º Congresso Jovens líderanças
09 a 11/03/17 – Data Driven Brazil / Big Data
10 e 11/03/17 – Rail Girls NH
16/03/17 – Luiz Cláudio Parzianello / Assespro
17 e 18/03/17 – Share Talks
17 e 18/03/17 – Django Girl Porto Alegre
18/03/17 – Agile Testers Conf São Paulo
30/03/17 – Atlassian Open Fórum
01/04/17 – Genuíno Day (Arduíno Day)

A galera do Conexão me pediu um vídeo para compartilhar a ideia:

 

Resumo de quatro anos e meio de TecnoTalks

Eu vim para o TecnoPUC, enquanto coordenador da área de produtos digitais de uma empresa de comunicação Gaúcha, ocupando o quinto andar do prédio 99A, prédio conhecido como portal do parque, que já concentrava em torno de 100 empresas e 5mil pessoas, materialização da alegoria de Hwang, uma RainForest.

Acredito demais em Hwang, um parque tecnológico é uma grande floresta tropical, com uma variedade de seres vivos, que ganham força, crescem e se multiplicam a partir do entre-choque entre eles, gerando energia e vida – multinacionais, nacionais, regionais, startups, de produtos ou serviços.

e=mc2 | energia gerada a partir de “pessoas” em movimento, pessoas físicas, eu, você, no TTalks hoje somos 2116 pessoas e a cada evento cresce mais um pouco. Impossível não sentir a energia em um TTalks

Fiquei impressionado com o mundo de possibilidades que o parque oferecia, não só em networking, mas em participação, em especial duas empresas chamavam a atenção (DBServer e Thoughtworks), pelos mesmos motivos – Agile, acolhimento humano, compartilhamento de conhecimento, pessoas ligadas no 220V.

Em Junho de 2012 eu mandei um email para o Paulo Caroli da TW e o Eduardo Peres da DB convidando a iniciar uma comunidade de prática, alguns eventos depois acabou sendo batizada de TecnoTalks (Tecno de TecnoPUC e Talks de palestras). De lá para cá, mais de 40 eventos, totalizando mais de 60 noites de diferentes compartilhamentos.

Quem são seus bruxos? Somos a média das pessoas que nos inspiram e seguimos, interagimos e pareamos. Quem são eles? E quais os motivos e chances que você gera para ser um deles para outras pessoas, colegas, amigos, jovens estudantes

Peres e Caroli, dois dos meus gurus e inspiração na época pouco ou não me conheciam, o convite era um sinal de respeito e admiração, com o objetivo de iniciar uma comunidade baseada em princípios ágeis, auto-organizada, sem fins comerciais. Outras referências para mim participaram dos primeiros eventos – Daniel Wildt, Rafael Prikladnicki, Luiz Parzianello, Alejandro Olchik, Guilherme Lacerda, entre outros.

Desde Julho de 2017, ajudei a organizar 100% dos eventos e participei de 99% deles, fruto de meu sangue escoteiro, gerando oportunidades para jovens e jovens a mais tempo dispostos a aprender e ensinar, experimentar, sair da zona de conforto, fazer a diferença na vida de outras pessoas, ampliar networking.

Participar de uma comunidade como TecnoTalks, é como participar de uma confraria, receber a cada evento a energia de sorrisos, abraços, confidências de parceiros de viagem, isso não tem preço!

Os temas fluem a partir de provocações abertas e coletivas no grupo do Facebook:

  1. Um post propondo um tema e convidando quem quer ajudar a organizar – Não são aceitos eventos privados, fechados, comerciais, sem participação;
  2. No caso de haver parceria, um almoço ou um hangout é suficiente para cada um assumir uma responsabilidade – sala, material, coffee, um contato;
  3. A reserva no TecnoPUC é feita por mim ou por uma pessoa que atue no parque e seja reconhecida pela administração (será o responsável);
  4. Feita a reserva, 24Hrs antes é preciso enviar a lista com todos os nomes para liberação junto a segurança do parque;
  5. O responsável poderá retirar a chave e cabos da sala reservada momentos antes (eu sou professor na FACIN e também utilizamos a 516 e 517 na FACIN);
  6. No dia, todas as regras do ecossistema devem ser respeitadas, organização, ruído, acessos limitados, limpeza, integridade;
  7. Aí é receber a galera e fazer um bom evento, com gostinho de quero mais, provocando os novos a propôr áreas de conhecimento para os próximos e serem protagonistas.

A seguir uma lista de posts em que desde 2012 compartilhei cada evento, sempre buscando inovar, surpreender, com lightning talks, com fishbowls, open spaces, world coffee, workshops, painéis, debates, mini-cursos, parcerias, replicações, sempre evitando produtos e serviços, somos uma comunidade de prática, se quiser vender produto ou serviços, o TecnoPUC alugará uma sala para você 🙂

tecnotalks-2012-2016

É claro que cada consultor ou profissional está se “vendendo” de alguma forma, isso chama-se networking, no business model canvas ou you é a célula de “relacionamento” e “atividades-chave”. Participamos de uma comunidade de prática para aprender e ensinar, mas também para sermos vistos, entendidos em nosso potencial e valores para as outras pessoas, mercado, mundo.

CoP é puro networking, eu curto uma citação ao escritórios de carreira da PUCRS, é sim preciso e importante que tenhamos clareza no interesse e valor em participar, mas interesse não é ser interesseiro!

Inicia mais um ano de TecnoTalks com três noites sobre planejamento de carreiras, evento construído a 20 mãos, como tem que ser, proposto no grupo através de posts e enquete, com várias pessoas querendo e podendo ajudar a organizar e palestrar, jamais um evento particular. Jan/2017 = Kellen Munhoz, Lucia Giraffa, Leticia Garcia, Vivian Pedó, Lisiane Touguinha, Erica Martinovski, Dilamar Sales, Alexandre Silva, Karina Kohl, Elza Silva, Claudio Matone, … \o/

17/01/17 – Planejando Carreiras – Felicidade e discriminação
18/01/17 – Planejando Carreiras – Networking e soft skills
19/01/17 – Planejando Carreiras – Planejamento

TECNOTALKS:
Grupo FaceBook = http://www.facebook.com/groups/tecnotalks/
18/07/12 – Open Space no TecnoPUC – Cartaz Ata
20 a 24/08/12 – Semana LT’s e FishBowls – dia1, dia2, dia3, dia4 e dia5
25 e 27/09/12 – III TecnoTalks – divulgação, 1º Dia, 2º Dia: pré e pós
24/10/12 – IV TecnoTalks – 1º Dia – Introdução RoR
28/11/12 – TecnoTalk 5 – Divulgação, 1ª Noite, 2ª Noite, 3º dia RHoK
04/12/12 – UStream do Lean StartUp Conference San Francisco
09/12/12 – Ação da Onda Sócio Ambiental em Gravataí
11/12/12 – Tecnotalks 6, diferente de tudo o que já fizemos – pré e pós
20/12/12 – 6 meses de tecnotalks e detalhes 6º TecnoTalks / depoimentos
26/12/12 – McKenna tinha razão
14/01/13 – Reunião comissao especial Tecnotalks 2013
07/03/13 – 1º GUMA-TecnoTalks Dojos (divulgação)
20/04/13 – Idéias em Produção (Falando sério sobre dojos) – 8º TecnoTalks
11/06/13 – 9º TecnoTalks – Dia 11/06, 3ªfeira
18/07/13 – 10° TecnoTalks – Divulgação + Relato completo com fotos
19/07/13 – O melhor Tecnotalks entre tantos inesquecíveis
07/08/13 – Manifesto Luca Bastos – divulgaçãorelato do evento
20/08/13 – 13° TecnoTalks + GUGC – divulgação relato do evento
07/09/13 – 14° Tecnotalks vamos planejar gestão do conhecimento
16/09/13 – TTalks FACE e FACIN – divulgação 1 – divulgação 2
22/10/13 – FACE/FACIN – 1ª noite do 15° TecnoTalks
23/10/13 – FACE/FACIN – 2ª noite do 15° TecnoTalks – chamadarelato
09/11/13 – Open Data e Smart City no TecnoTalks – chamada
18/11/13 – Startup Dojo de aniversário da RAIAR – chamada – relato
26/11/13 – Inception do http://www.tecnotalks.com.br/
29/01/14 – 1º Pic-Nic do TecnoTalks no TecnoPUC – chamada relato
16/04/14 – TTalks sobre Gamification e Gamestorming – chamadarelato
25/04/14 – Vamos falar de lagartas e borboletas
29/04/14 – Startup Dojo com Luis Cipriani do Twitter
03/06/14 – Service Thinking – #1 Evento#2 Conceitos e #3 Visão
16/07/14 – Tecnotalks 2 Anos – Divulgação, Comemoração e Relato
26/08/14 – ASL e TecnoTalks – Startup Livre Dojo
13/09/14 – Prototipar Hardware – Tecnotalks Arduino de 27/10/14
18/11/14 – Pré-TTalks Agile SubWay MapTTalks Subway Maps 27/11
21/01/15 – 1º TecnoTalks de 2015é com o POA Neters (relato pós-evento)
05/02/15 – 11/02 – Happy hour TecnoTalks esquentando os tamburins
26/02/15 – GUMA e TecnoTalks é nitroglicerina
01/04/15 – Relato sobre o POA startup talks na RAIAR
30/07/15 – Tecnotalks Vamos Falar de Empreendedorismo
09/09/15 – Vamos falar de empreendedorismo II
29/09/15 – Global TPUC – Prévia – Programa Inauguração
07/10/15 – TecnoTalks 06/10 – LEGO Serious Play
08/11/15 – TecnoTalks 24/11 – 12º Troca de Cartões do CRA-RS
23/11/15 – Vamos falar de Empreendedorismo – BMC/LC
25/11/15- CONECTE.ME – Uma nova dinâmica de networking
30/11/15 – 12ª Troca de Cartões ainda gerando valor e reflexões
22/12/15 – Elevator pitch N x N no próximo troca de cartões
11/03/16 – GUAN/TecnoTalks – Papel de HRBP / lição aprendida
12/03/16 – 29 de 03 – TTalks Realidade virtual / Relato
09/08/16 – Mais um TecnoTalks sobre empreendedorismo
17/08/16 – BPW/TTalks – Business Dojo divulga relato extra
24/09/16 – Vamos falar sobre inteligência de negócios
25/09/16 – Semana acadêmica FACIN 2016 divulga info relato
20/10/16 – BI, Big Data, Data Mining e Data Science
02/11/16 – Desenvolvimento mobile – divulga – vídeos/relato
16/12/16 – PHP Laravel – divulgaçãorelato

19/01 – TTalks – Planejamento de Carreiras

Uma noite para fechar três dias de auto-conhecimento, conceitos, mercado e debates com muita energia. Uma nova parceria, o Canal Café (canalcafebrasil) nos acolheu em um ambiente descontraído, divertido, todo envidraçado e com uma vibe muito legal! Experimentamos o deck superior, o da frente e o salão principal, sempre com 25% de desconto nas bebidas.

A Ofitio (http://ofitio.com.br) proporcionou um kit individual com bloco de notas, folhas A3 e caneta para cada participante. Novamente contamos com a parceria TecnoPUC e RAIAR, Rui Jung Neto e Leandro Bento Pompermaier, que pré-autorizaram a entrada de todos os participantes caso chovesse ou fosse necessário, deixando abertas as portas e os espaços da incubadora.

O apoio é essencial para facilitar algum material se necessário e coffee-break quando possível, porque enquanto CoP auto-organizada, sem apelo comercial, 100% gratuitos, por convicção não temos caixa e por isso curtimos uma parceria, como recentemente a VaiDarBolo e a DogoLouco \o/

16003030_1367260926660187_373470057856181401_n

Quais profissões estão em alta no mercado em 2017

Dilamar Sales – linkedin.com/in/dilamar-silva-sales – Ela falou sobre uma matéria da revista Amanhã com as 15 carreiras em destaque para 2017 (as-15-profissoes-que-devem-estar-em-alta-neste-ano), um aquece para a oficina de Business Model You que iria rolar no final da noite.

Oficina de Planejamento de Carreiras

Karina Kohl – https://www.linkedin.com/in/karinakohl/
Alexandre Silva – https://www.facebook.com/omateador
Jorge Audy – https://br.linkedin.com/in/jorge-audy-729b662
Leticia Garcia – 
https://www.linkedin.com/in/leticia-silva-garcia-a4963666/

a3

Fizemos provocações e a galera construiu quadros com postits sobre projetos de vida, carreiras, empresas e conhecimentos Apresentamos Roda da Vida, Matriz SWOT ou FOFA, Janela de Johari e CHAx5, para então apresentarmos e construirmos individualmente o Business Model You de cada um, contando com os facilitadores na ajuda para entender seus campos e preenchimento.

Um ano que começa com o pé direito e tudo indica que em Março teremos um evento sobre Marketing Digital, pois várias pessoas presentes tinham conteúdos e interesse sobre este tema para 2017 … não perdemos por esperar, até breve! 🙂

18/01 – TTalks – Networking e Soft Skills

A segunda noite de três sobre planejamento de carreira foi tão pilhada quanto a primeira, talvez ainda mais pelo efeito cumulativo, novamente em torno de 30 pessoas. A maioria chegou as 18:30 e deu tempo para um papo descontraído e para exercitar a nobre arte do networking, além de um quebra-gelo divertido.

Também deu tempo da galera tomar um bom café, eu e o Alexandre comemos um Açaí com a granola do Canal Café que é sensacional. Desta vez ficamos na parte de baixo, no salão principal, com um bom ar condicionado para o calor das 19:00, somente na segunda parte é que fomos para a frente sob as árvores.

16143299_10208735194437211_8568843078907309473_n

Como construir networking sólido?

Lisiane Touguinha – www.linkedin.com/in/lisiane-touguinha – Um debate aberto desde o início, com a Lisiane provocando muita interação a cada tópico. Como desenvolver um bom networking, postura e atitudes negativas e positivas em eventos, como lidar com as redes sociais – linkedin, facebook, twitter, etc.

Vale a pena assistir o vídeo, se começar, acho que não vai deixar pela metade 🙂

Comunicação pessoal, relacionamentos e soft-skills

Erica Martinovski – www.linkedin.com/in/ericamartinovski – Logo após um intervalo para um tanto de networking e se refrescar, retomamos a noite com a Erica falando de carreira, o que é, para que serve, onde ela se esconde. Previamente a Kris Kabbas compartilhou este link – Pare de trabalhar com o que você ama e comece a trabalhar com o que você é!

Muito debate a partir da citação do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, intelectuais de destaque que propôs o conceito de modernidade líquida, pois vivemos em um momento ou era em que os tempos são líquidos, posto que tudo muda rápida e facilmente, pouca coisa é feita para ser sólida, perene.

O quanto não há verdade absoluta nem receita de bolo para desenvolver uma carreira, para sermos felizes, o cuidado em entender os conceitos e não acreditar em frases ou palavras, na exigência de termos que ser modernos, descolados, colaborativos, … porque a felicidade é algo singular e responsável.

A edição de ontem foi até as 21:00 e a de hoje até as 22:00, para a de amanhã teremos que fazer uma combinação com a galera, pois a oficina poderá oferecer diferentes técnicas, mas exercitar poucas, para que seja possível consolidar conceitos e fundamentos e não termos a pretensão de encerrarmos a noite com planejamentos pessoais acabados … \o/

Lean HealthCare – O Lean fora da indústria, TI e escritórios

Assim como os métodos ágeis buscaram no Lean Toyota toda a inspiração para moldar profissionais e fluxos de trabalho mais colaborativos e responsáveis pelos resultados desejados e obtidos, o Lean Healthcare teve trajetória semelhante e valorosa.

A tempo, um amigo dos anos 80 na época de faculdade se especializou e é hoje consultor na metodologia Lean HealthCare, Jaime Gil Bernardes, ele já trabalhou em hospital e hoje presta consultoria à hospitais pelo Brasil (linkedin.com/in/jaimegilbernardes).

Este assunto vem a tona porque no dia 21/01/2017 em Curitiba irei compartilhar teoria e prática sobre Lean e Agile na gestão de projetos e operações em um workshop para médicos da AOSLA, que vem a ser a AOSpine Latino Americana. Não é sobre Lean Healthcare, mas vou falar também de Lean e suas instâncias.

aospine-curitiba-2017

AOSpine – Comunidade internacional de cirurgiões de coluna que geram, distribuem e trocam conhecimentos para avançar na ciência e na profissão de cuidados com a coluna, através da investigação, educação e desenvolvimento em comunidade. Com esta abordagem colaborativa AOSpine continua a avançar no tratamento da coluna vertebral em todo o mundo (https://aospine.aofoundation.org).

Procurei um estudo bibliométrico sobre o Lean HealthCare e um dos mais objetivos que encontrei foi o “Implementação da metodologia Lean HealthCare no Brasil: Um estudo bibliométrico” de INÁCIO, Beatriz da C I; ARAGÃO, Jéssica F de; BERGIANTE, N C R (http://www.abepro.org.br/biblioteca/TN_WIC_226_316_30373.pdf).

Este estudo oferece uma visão do Lean Healthcare no Brasil e suas boas práticas, oferecendo como todo trabalho científico a oportunidade de buscar diferentes e relevantes fontes de pesquisa e estudos a partir de suas referências bibliográficas.

Técnicas mais praticadas no Lean HealthCare

Entre as técnicas mais encontradas durante a pesquisa, todas dizem respeito a essência do Lean e utilizadas fartamente nos desdobramentos na área de TI e escritórios em praticantes Scrum, Kanban, Lean Office, em métodos ágeis:

− A3 – O uso de uma folhas A3 para mapeamento e/ou modelagem de desafios, soluções, negócios, planejamento, entre outras necessidades, é uma característica das metodologias inspiradas no Lean, muitas vezes uma folha A3 na parede é o suficiente para inspirar, fixar e manter o foco desejado (O-que-e-um-metodo-A3);

− Cinco Porquês – É uma técnica simples e prática para análise causal, onde buscamos a cada pergunta evoluir do efeito ou justificativa inicial para a origem, para a causa originadora. Modelo mental essencial em técnicas como Ishikawa e Pareto, buscando a solução de maior impacto (cinco-porques);

− Diagrama Espaguete – No original Lean diz respeito a identificar pontos de atuação, fluxo, distâncias, atividades, de forma a permitir um trabalho de racionalização a partir de mudanças físicas, distribuição, proximidade, sinergia, tempo, etc. Em Ti uso o conceito de rabiscoframe para ilustrar jornadas de usuário, funcionalidades, em um trabalho de enxugamento pela necessidade, sequência, atores, etc (diagrama-de-espaguete-spaghetti_10);

− First In, First Out (FIFO) – É umja condição necessária para a instalação de sistemas puxados, evitando que etapas do fluxo de produção ou serviços gerem desperdício ou antecipação desnecessária de partes ou etapas que consumirão recursos enquanto prontos mas não utilizados. Tem muito a ver com priorização eficiente (fifodef);

− Gestão Visual – Fundamental, a gestão visual é um pilar na auto-organização de times de alta performance, quer usando quadros ou mapas estratégicos, táticos ou operacionais, conforme necessidade e valor gerado no dia-a-dia, em apoio a tomada de decisão. Quadros nos desafiam a sermos melhores;

− Layout Celular – Tem muito a ver com a eliminação de desperdícios, inspirado claramente em conceitos de linha de produção, de forma a buscar um layout que simplifique o fluxo do trabalho, a movimentação, o acesso e o tempo de produção ou serviço, conhecido como Lead Time (total) e Cycle Time (produção) no Lean (layout-funcional-x-celular).

− Kaizen – Um processo de trabalho focado em melhoria e aprendizado contínuo, diário, fundamentado nas famosas reuniões diárias para correções e periódicas para proposição e planejamento de melhorias;

− Kanbam – Quadros visuais de controle de estoque, fluxo ou tarefas já são artefatos usuais em todas as áreas de organizações focadas em desempenho, menores custos e maiores resultados, alta produtividade. Há os mais variados quadros, pois cada fluxo, equipe e trabalho específico possui características a serem gerenciadas e atendidas no dia-a-dia;

− Mapeamento de Fluxo de Valor (MFV) – É a construção de um mapa, um diagrama contendo cada etapa, cada passo, com tempos de espera, tempo de execução, responsabilidade, de forma a permitir um trabalho de questionamento em prol da otimização do fluxo, buscando uma produção ou serviço mais rápido, eficiente e valoroso. Há uma notação, mas diferentes possibilidades na diagramação (Mapeamento-do-fluxo-de-valor), vale a pena pesquisar mais.

− Nivelamento de produção (Heijunka) e Nivelamento de trabalho – Ações visando a busca do equilíbrio na execução e distribuição do trabalho a ser realizado. São desperdícios que tem muito a ver com sistemas puxados, focados na busca contínua pelo ritmo de produção ideal, segundo prioridade e cadência (heijunka-in-health-care).

− Poka-Yoke – É um dos conceitos precursores do Lean, quando Taiichi Ohno ainda gerenciando teares implementou mecanismos em que os equipamentos paravam quando algo estava errado, prevenindo erro ao invés de corrigi-los. Segundo o Lean, é preciso garantir a qualidade a cada passo, construindo um processo a prova de falhas (mistakeproof).

− Produção Just-in-Time (JIT) – Um conceito que busca garantir que a boa gestão de produção de produto ou serviços deve ser executado no momento ideal, evitando assim desperdícios, reduzindo custos e aumentando resultados em processos equilibrados, enxutos e altamente produtivos (just-in-time).

− Takt Time e Trabalho padronizado – O termo que eu uso em português é cadência, porque é preciso alinhar capacidade e processo em prol de uma “velocidade” ideal de execução em toda a cadeia. Mais uma vez, um bom sistema puxado depende disto, cada etapa deve estar percebendo e cadenciando a si em função do elo anterior e posterior (a-origem-do-takt-time).

− Troca Rápida de Ferramentas (SMED) – É um conceito muito utilizado na indústria e também na TI, diz respeito a reduzir ao máximo o tempo despendido para poder executar uma tarefa, os equipamentos necessário, sua preparação se exigido, sua reposição se necessário (SMED).

− 5S – Houve tempo em que este programa era amplamente aplicado e muitas empresas buscavam sua certificação, de forma que em suas áreas era possível perceber que tudo, pessoas, equipamentos e materiais possuiam lugar e função clara, útil, conhecida, dominada – Utilização, organização, limpeza, padronização, disciplina (programa-5s).

leanpill-1

Todas as instâncias do LEAN, como o Lean Office e Lean Healthcare, tanto quanto nos métodos ágeis, temos práticas equivalentes, muitas vezes apenas com outra vestimenta e nome, mas tudo inspira-se a partir dos experimentos e sucesso na década de 50 com o Lean Toyota System, com Taiichi Ohno, Deming, Juran, Toyoda e tantos outros idealizadores de mudanças focadas em pessoas, seu cerne é delegação, auto-organização, valor e qualidade.

17/01 – TTalks – felicidade e discriminação

O primeiro de três dias de eventos para falar de carreiras foi ao mesmo tempo reflexivo e provocativo, pois discutiu temas relevantes e complexos como a felicidade no trabalho, a idealização ou não do que é trabalho e do que é felicidade, a abordagem histórica e em mudança do que é geração (babyboomers, X, Y, Z), a mulher na TI e toda a carga cultural de preconceitos e estereótipos.

FAZER O QUE AMA OU AMAR O QUE FAZ

Kellen Munhoz – https://www.linkedin.com/in/kellenmunhoz

O primeiro dia de Happy-Hour de carreiras 2017 iniciou no deck superior do Canal Café com a Kellen Munhoz falando de conceitos sobre trabalho, felicidade, satisfação, sem esquecer de pitadas sobre cultura e os estigmas de “geração”. Um bate-papo inicialmente pensado para ser uma lightning talk e que valeu mais de uma hora de interação entre todos.

O fundo de cena é choque de gerações, mas a discussão foi além e mais ampla que esse tema. Abaixo uma foto para registro e o vídeo criado durante a transmissão desta primeira parte, que contou com muitas contribuições debates e opiniões. Entre os participantes, muitas pessoas queridas, colegas de DB, alunos de FACIN, parceiros de viagem e, é claro, TecnoTalkers de carteirinha.

16114644_1365288260190787_6803561467070177400_n

A MULHER EM CARREIRAS DE TI

Letícia Silva Garcia – https://www.linkedin.com/in/letícia-silva-garcia
Lúcia Giraffa – https://www.linkedin.com/in/lúcia-giraffa
Vivian Pedó – https://www.linkedin.com/in/vivian-pedó

A segunda parte foi mais pegada, muita conceituação, percepções históricas e um storytelling sobre os últimos 40 anos de TI pela professora Lúcia Giraffa, especialmente sobre o enfoque de participação da mulher na TI. Mas, um assunto tão amplo e profundo, em termos de cultura, preconceitos e estereótipos, n~]ao há conclusões, são muito ricos em reflexões. A Letícia Garcia propôs a alternativa de que cada um ali deveria ser exemplo da mudança frente a um paradigma construído em menos de 40 anos e que por isso ainda possível de ser revertido.

Minha opinião eu postei no dia seguinte na minha timeline, por mais exemplos que tenhamos e sejamos, a solução está dentro de casa, na conscientização de pais e mães para a não rotulação e indução aos estereótipos cor de rosas e azuis, de bonecas e carrinhos, de fragilidade e força, sempre em opostos, perpetuando preconceitos e injeção de sonhos de geração em geração.

ttalks-carreira-jan-2017